Família de homem morto após surtar e atingir policial questiona abordagem da PM - Cidade Alerta

Família de homem morto após surtar e atingir policial quest

Família de homem morto após surtar e atingir policial questiona abordagem da PM - Cidade Alerta





0:00
e eu já vou começar a introduzir né a
0:04
falar aqui no Cidade Alerta sobre o que
0:08
foi a notícia do final de semana então
0:13
vou trazer para vocês a informação agora
0:16
completa sobre o fato a matéria em
0:20
seguida a gente vai com o posicionamento
0:23
da família e depois eu vou conversar ao
0:26
vivo com a psicóloga que vai falar
0:28
justamente sobre as consequências
0:31
psíquicas de quem trabalha na área da
0:34
segurança porque esse homem que surtou
0:36
ele era um vigilante



o quadro dele de
0:39
depressão veio a partir de um assalto
0:43
com refém em que ele salvou uma criança
0:45
e aí a gente vai falar sobre esse
0:47
assunto aqui em Nossa Senhora das Dores
0:49
no interior do Estado uma confusão em um
0:52
Batalhão da Polícia Militar terminou com
0:55
este homem que está aparecendo aí na sua
0:57
tela morto um policial é agredido um
1:02
outro policial foi baleado o Douglas
1:06
Magalhães vai contar toda essa história
1:09
para a gente agora vem comi

go põe

na
1:11
tela
1:13
no sábado
1:14
23:30 tudo parecia tranquilo na sede do
1:19
10º Batalhão na cidade de Nossa Senhora
1:22
das Dores até que apareceu um homem
1:25
identificado como Cleber dos Santos
1:27
Kleber dos Santos se dirigiu ao sargento
1:30
de dia que estava sentado em uma cadeira
1:34
em na parte externa no quartel Kleber
1:37
queria saber sobre um parente dele que
1:39
foi abordado em uma blitz O sargento
1:42
respondeu que ele estaria preso teria
1:45
sido le

vado para uma delegacia

o Cléber
1:49
modificou totalmente Partiu para cima do
1:52
sargento dando-lhe um chute e alguns
1:55
murros em seguida ele invadiu a unidade
1:58
militar e agrediu o soldado que estava
2:02
no pátio agrediu o soldado tomou uma
2:05
pistola do soldado e atirou contra a
2:08
perna do mesmo nesse exato momento um
2:11
outro militar que estava deitado o santo
2:14
levantou com o barulho dos estampidos e
2:17
viu aquela confusão viu lá no meio do
2:20
pátio o seu

colega em desvantagem e

ele
2:24
sacou a arma e atirou foram dois tiros
2:26
um atingiu a cabeça de quebra que foi
2:30
levado para uma unidade
2:31
de saúde vindo a óbito o soldado também
2:36
foi levado para o hospital foi atendido
2:39
e passa bem a informação da que Kleber
2:42
tem problemas psicológicos e duas horas
2:45
antes do ocorrido na sede do 10º
2:48
Batalhão ele teria sido atendido em uma
2:51
unidade de saúde estava três dias sem
2:54
comer e tomava remédio

controlado de
2:57
acordo com as informações

preliminares
2:59
um cidadão por nome de Cléber foi até o
3:01
Batalhão procurar um parente que teria
3:03
sido detido em função de estar envolvido
3:06
em um atropelamento ao saber que o
3:08
parente teria sido preso em flagrante e
3:10
ele agrediu um policial militar em ato
3:12
contínuo os e entrou em luta corporal
3:14
com o outro policial conseguindo pegar a
3:17
arma dele disparou várias vezes
3:20
atingindo o policial na região d

o joelho
3:22
Na tentativa de defesa um mostra
3:25
policial

disparou contra o senhor Kleber
3:27
que acabou sendo atingido socorrido mas
3:30
ver a obra o boletim de ocorrência foi
3:32
registrado na noite do sábado na
3:34
delegacia plantonista de Nossa Senhora
3:36
da Glória as investigações iniciais
3:38
estão a cargo da delegacia de Nossa
3:41
Senhora das Dores em relação ao fato
3:43
ocorrido na noite do último sábado 4 de
3:46
dezembro é na sede do 10º Batalhão
3:49
localizado

aqui no município de Nossa
3:51
Senhora das Dores que resultou em

um
3:54
policial ferido e na morte de um cidadão
3:56
O que podemos acertar aqui na mesma
3:59
noite de sábado os policiais militares
4:01
envolvidos na ocorrência
4:03
compareceram na delegacia de Nossa
4:06
Senhora plantonista de Nossa Senhora da
4:08
Glória quando foi registrado o boletim
4:10
de ocorrência e colhidas algumas
4:11
declarações
4:13
Oi de hoje
4:15
recebendo esse material despachamos para
4:18
i

nstauração de inquérito policial dia
4:21
agendamos algumas Olimpíadas para

o
4:23
decorrer desta semana e também oficiamos
4:26
não é inocente de requisitar alguns
4:28
laudos periciais necessários
4:30
é que podemos antecipar é pra sociedade
4:34
é que neste momento não se deve fazer
4:37
nenhum juízo de valor antes da conclusão
4:40
dos trabalhos não é os trabalhos estão
4:44
sendo desenvolvidos e será com agilidade
4:48
necessária ao fato e tão logo seja
4:54
concluído o

inquérito será remetido à
4:56
justiça um morto e um ferido e um
4:59
agredido Este foi o saldo

da ocorrência
5:02
de sábado no 10º Batalhão na cidade de
5:05
Nossa Senhora das Dores se
5:08
e a gente vem para a cena aqui comigo
5:11
que agora a gente vai continuar falando
5:13
desse assunto
5:14
agora de outro aspecto eu vou mostrar
5:18
aqui para você vir aqui comigo por favor
5:20
meu amigo que eu vou mostrar para vocês
5:22
aqui esse homem que tá aparecendo na sua
5:24
tela vai a

parecer agora vou apresentar à
5:27
Lusa a vocês
5:29
e essa é a vítima né esse homem que
5:32
morreu a

gente vai mostrar para vocês o
5:34
irmão dele que a pessoa que entrou em
5:36
contato conosco que é o Luiz Alberto
5:38
Tá certo vou mostrar Já estão achando o
5:43
Luiz Alberto
5:44
Oi aqui é esse aqui De preto que tá
5:47
aparecendo na sua tela e se a luz aberto
5:50
irmão do Cleber que morreu a mãe e o
5:53
outro irmão
5:54
Luiz Alberto gente e é justamente o
5:59
irmão do

homem baleado durante uma
6:01
confusão no 10º batalhão vilmary no 10º
6:06
Batalhão da Polícia Militar de

Nossa
6:09
Senhora das Dores na noite do último
6:11
sábado
6:12
ele relata E aí eu peço a sua atenção
6:15
para entender toda a história e aqui a
6:18
gente não tá tomando lado de ninguém
6:20
estamos só contando o que nos foi
6:22
relatado
6:24
e ele relata que essa história começou
6:27
antes do episódio do batalhão a história
6:31
seria o seguinte ele foi na clí

nica
6:34
junto com a mãe que essa aqui e o irmão
6:39
dele que morreu porque o Cléber este que
6:43
morreu estaria sem comer e sem

tomar
6:46
banho a três dias um episódio que pode
6:51
acontecer em quadro de depressão
6:55
Kleber era vigilante na cidade de Capela
6:59
passou por um episódio
7:02
de assalto com uma criança refém EA
7:06
partir desse Episódio ele mudou
7:08
completamente a vida dele o Cléber teria
7:11
protegido essa criança deu a arma para a
7:15
pessoa que tava lá

assaltando no momento
7:17
em que ele fazia milhões de exigências
7:19
inclusive ele Afasta a arma dele ele
7:21
afastou a arma dele isso é tudo

relato
7:23
do irmão tá e esse é o que irmão me
7:26
contou
7:27
e a partir desse Episódio O Cléber
7:31
desenvolveu um quadro de Sofrimento
7:34
mental pediu demissão há seis meses
7:37
estava nesse quadro que falamos sem
7:40
comer
7:41
sem tomar banho aí quando
7:45
e o Luiz Alberto a mãe e o Cléber chegam
7:51
na clínica porque eles falar

am vamos
7:53
ajudar meu irmão está sem comer tá sem
7:55
tomar banho e vamos Vale na clínica
7:58
quando eles Entraram na clínica
8:00
o Luiz relata que

dois policiais estavam
8:04
entrando com um homem Algemado e
8:07
machucado e o Kléber se desesperou
8:09
querendo entender o porquê daquela
8:11
situação já que o senso de justiça desse
8:14
do Cleber que morreu ele ficou aflorado
8:17
com todo esse processo de depressão né
8:19
ele enfim queria fazer sempre a justiça
8:21
ali pe

las próprias mãos às vezes sem
8:23
saber direito que estava acontecendo
8:25
a família no momento conseguiu distrair
8:29
ele conversando com o médico falou

sobre
8:31
outro assunto foi tentando distrair todo
8:34
mundo acreditou que ele tinha esquecido
8:35
o Episódio dos policiais passando com um
8:38
homem que estava machucado Algemado
8:41
e na saída da Clínica
8:45
o Cléber dos Santos de 31 anos
8:49
largou o sapato a sandália que tava
8:52
calçando e saiu correndo e

sumiu e aí
8:56
foi o episódio que vocês acabaram de
8:58
acompanhar na matéria do Douglas
9:00
Magalhães que ele tem invadido o
9:03
Batalhão efeito tudo o que

aconteceu
9:05
agrediu um policial atingiu com a arma
9:08
outro policial
9:10
o Luiz Alberto conhecido como Beto
9:14
o irmão do Kleber conta um pouco do que
9:18
aconteceu e eu peço que vocês prestem
9:20
atenção
9:22
o irmão ele tava com depressão
9:26
e a minha três dias que não se
9:28
alimentava só to

mando uma água não
9:33
tomava banho
9:34
e que ele só falava na palavra
9:38
O que Jesus estava aqui estava
9:41
praticamente aqui preparando a gente e
9:45
ninguém não chorasse
9:48
é só

aqui minha mãe vendo a situação do
9:53
filho que estava se encontrando
9:56
Oi fala comigo meu filho vamos fazer
9:59
alguma coisa com seu irmão seu irmão não
10:01
tá se alimentando
10:03
e ele tá ficando fraco então a gente
10:07
decidiu levar ele para clínica
10:10
Já chegamos lá na clínica

a gente
10:14
e
10:15
se der parou com uma uma situação lá que
10:20
chegou dois policiais e um cidadão que
10:25
Tava arrumado
10:27
a e conferir mente
10:30
O que teve um acidente
10:33
e até

então
10:36
o meu irmão só olhava para mim bater os
10:39
pés e eu pensando que ele já ia fazer
10:42
alguma besteira que meu irmão não tava
10:45
bem
10:46
então nisso o médico liberou o dia de
10:50
policiais com esse cidadão do acidente
10:52
quando ele passou no corredor
10:56
é

do hospital meu irmão foi levantou e
11:00
chamou o senhor
11:02
eu fui tomei a frente Kleber favor Senta
11:05
aqui
11:05
o que foi o
11:08
eu
11:09
não quero falar com o senhor
11:12
e o que é que eles estão com

ele
11:13
Algemado o foi que tá acontecendo isso
11:16
não quero certo aqui meu filho se acalme
11:18
Não eu quero falar comigo se não você
11:20
não vai falar com ele nisso
11:24
e a gente foi chamado pelo médico
11:27
e quando entrou dentro do consultório
11:31
e ele fo

i questionou mesmo
11:33
se os policiais
11:36
bateram o agredido aquele rapaz que tava
11:40
naquela situação
11:43
e fica bem esclarecido que o Cléber não
11:48
conhecia aquele homem ele nunca tinha
11:51
visto aquele homem

ele não é parente nem
11:54
amigo como foi informado para a gente
11:57
que ele estaria defendendo um amigo não
12:01
ele estava em surto querendo defender
12:04
uma pessoa que ele não conhecia
12:08
e aqui a gente não está dizendo que de
12:12
fato os policia

is estavam agredindo essa
12:15
pessoa enfim era um homem que estava
12:17
machucado estava Algemado E como eu
12:20
falei o Cléber estava em surto e por
12:24
isso ele queria defender este homem
12:26
depois que Kleber saiu correndo

da
12:29
clínica e não é possivelmente querendo
12:33
intervir ali naquela situação a família
12:37
foi até o Batalhão para ir atrás dele
12:39
não encontrou e lhe Disseram que ele não
12:40
tava lá então todo mundo voltou para
12:43
Clínica e quem

estava saindo da Clínica
12:47
difícil de entender a gente por isso que
12:49
eu faço questão aqui de explicar para
12:51
que a gente não tem nenhum ruído nesta
12:53
informação Essa é a versão da família a
12:56
família Sai da clínica Kleber

sai
12:59
correndo da Clínica eles vão até o
13:01
Batalhão da Polícia lá dizem para ele
13:03
que o irmão dele não tá lá para procurar
13:05
em outro lugar eles voltam para Clínica
13:08
quando chego na clínica tem um policial
13:11
at

ingido
13:12
saindo da Clínica E aí o policial conta
13:18
um homem parecido com você invadiu
13:20
Batalhão tomou a arma atirou
13:24
agrediu aí a família começa a entender o
13:27
que estava acontecendo que Kleber
13:29
inclusive poderia ainda o Batalhão

então
13:32
eles voltam ao local
13:37
e-mail
13:39
e se dirigiu até lá ó
13:42
E aí eu chegando lá
13:45
tinha vários policial fora aí quando ele
13:49
viu o farol da moto eles correram e
13:51
entraram para dentro da casa

aí se eu
13:53
pude ver a moto e desci fiquei lá na
13:57
frente e nisso teve um que estalou a
14:01
pistola e ficou falando bota a mão na
14:03
cabeça vagabundo o que é que você quer
14:05
bota a mão na cabeça se não acredito em
14:08
você aí eu falei eu sou da paz

senhor
14:12
sou da paz só tô procurando meu irmão e
14:15
eles veio ao meu encontro vários
14:18
policiais
14:19
aí nisso
14:21
e eu falei voltei a repetir eu sou da
14:24
paz e bota a mão na cabeça vem de costa


14:27
abra as pernas aí eu fui fiz o
14:30
procedimento
14:32
aí veio um me revistou Não ele tá sem
14:36
nada fui virei e ele em seguida Bota a
14:39
mão para trás não acredito em você quer
14:41
que eu acredito em você que é que você
14:43
quer aqui mas eu tô atrás do meu

irmão
14:45
que ele não está bem
14:48
tá passando pelo momento difícil
14:51
e ele insistindo dizendo que atirar em
14:55
mim e me mandando eu ir embora me
14:57
mandando embora em seguida teve outro

PM
15:02
que falou vá procurar seu irmão na
15:05
estrada
15:08
e o irmão de Kleber conta ainda como
15:12
soube da morte dele
15:18
oi oi que a gente voltou para casa
15:22
que a gente já vi saber por terceiro que
15:26
o corpo do meu irmão tinha chegado na
15:29
clínica já em óbito
15:33
é e pelo

que a gente viu
15:35
e pelo tamanho da Crueldade
15:38
o que fizeram com ele
15:41
e eu gosto mesmo não merecia isso não é
15:44
bom só que se ele foi atrás daquele
15:46
cidadão
15:47
Th

e Kingdom é parente nenhum não tem
15:50
grau de parentesco e só queria Liberdade
15:53
do rapaz
15:55
que era tanto
15:57
o que nos últimos dias tudo meu irmão
16:00
era fazer caridade
16:03
e ele tava fazendo caridade
16:05
comprar umas cestas básicas para as
16:09
famílias e
16:11
e
16:12
olha gente e agora

eu vou
16:15
convidar a Iara de Sá psicóloga Ela tá
16:19
aqui comigo e eu vou junto com boa noite
16:22
Marajá desde já a gente já começa a
16:25
nossa conversa já já Porque a

ntes eu vou
16:27
contar para as pessoas que estão
16:29
assistindo aqui ou Cidade Alerta Quem
16:31
era Kleber só para que tudo fique muito
16:34
bem esclarecido por aqui
16:36
há seis meses se ele pediu demissão do
16:39
emprego de vigilante em Capela
16:42
porque ele tava com incômodos na mente
16:45
esses

incômodos
16:47
começaram bem antes a anos quando ele
16:52
salvou uma criança que era refém em um
16:56
assalto
16:57
Cléber dos Santos tinha 31 anos deixa
17:01
d

ois filhos um de nove e outro de um ano
17:06
e meio e diante dessa informação de
17:09
Sofrimento mental de deprê O Surto a
17:12
gente resolveu falar sobre esse assunto
17:15
aqui no Cidade Alerta
17:17
porque pessoas que trabalham na área de
17:20
segurança estão expostas gente a
17:21
violência a confrontos armados
17:24
vivem

constantemente o temor da Morte
17:29
eles são treinados para não revelarem
17:33
suas próprias dores e a saúde mental
17:36
fica comprometida o relatór

io anual do
17:39
Fórum Brasileiro de Segurança Pública
17:41
mostra que o número de policiais que
17:44
tira a vida é maior até dos que morrem
17:47
serviço e para gente falar um pouco
17:50
sobre esse assunto eu chamo aqui como eu
17:52
já falei a nyara Jus a psicóloga porque
17:56
esse sistema precisa ser dito né o
17:59
Kléber que morreu era

um vigilante a
18:01
gente sabe aqui na polícia também
18:02
existem né esse quadro de pessoas com
18:06
sofrimento mental e tem estudo que


18:09
mostra que a tendência é que as o ser
18:11
humano né de trabalho essas pessoas
18:14
apresentam alguns sintomas referentes a
18:17
essa exposição constante a violência Aí
18:19
queria perguntar para você Quais são
18:21
esses sintomas Qual o momento que o
18:23
vigilante o policial o segurança deve
18:27
perceber que as coisas podem não

estar
18:29
como deveriam Boa noite obrigada pela
18:32
oportunidade
18:33
então um dos primeiros sintomas é a
18:35
insônia né

o vigilante pessoas que
18:39
trabalham com a saúde com a
18:41
segurança acabam trocando a noite pelo
18:44
dia então assim o que deveria ser comum
18:47
é ao chegado uma jornada de trabalho
18:50
consegui descansar em casos mas em o que
18:53
acaba acontecendo exatamente contrário
18:55
Então uma irritabilidade
18:57
estresse muito grande é falta de

apetite
19:01
outro já comem demais outros acabam
19:04
estourando com os filhos por pequenas
19:08
situações com a

esposa e quem sabe que
19:12
infelizmente muitos acabam recorrendo a
19:14
bebida como forma de anestesiar essa dor
19:18
e às vezes até droga também exato
19:21
Infelizmente como é que a gente pode
19:24
criar estratégias né quais estratégias
19:28
devem ser consideradas para
19:31
prevenir esse adoecimento o psicológico
19:34
das pessoas que trabalham na área

de
19:35
segurança
19:36
umas coisas é principais É de fato
19:40
ouvi-las né Elas comum já foi dito por


19:44
você essas pessoas são treinadas a
19:46
sempre mostrarem o seu lado forte o
19:49
celular do corajoso a não mostrarem seus
19:51
medos e suas inseguranças e São pessoas
19:53
que estão a todo momento ao todo o tempo
19:56
é sendo expostas a riscos então elas
20:00
precisam defender a população mas ao
20:03
mesmo tempo elas estão também
20:04
vulneráveis essa pressão acaba

tornando
20:08
na pessoa um stress elevado
20:11
a observar os níveis de cortisol de
20:14
p

essoas que trabalham na área de
20:16
segurança são mais elevados do que a o
20:18
pessoas que trabalham em outras áreas
20:20
então assim é uma forma de térmica para
20:23
a gente O que são níveis de cortisol
20:25
então cortisol ele é um hormônio que
20:28
quando a pessoa está com stress elevado
20:30
ele acaba sendo aparecendo de forma alta
20:34
em exames e em pessoas que trabalham com
20:38
isso por

com elas estão sempre sob
20:41
stress sempre sob pressão elas acabam
20:44
dese

nvolvendo é um maior quantidade de
20:47
desse hormônio e essas pessoas elas
20:51
precisam de fato serem ouvidas mas não
20:54
aquele é a trabalho de ouvir só depois
20:57
do problema é necessário fazer um
20:59
trabalho de prevenção é necessário fazer
21:02
um trabalho de
21:05
antes de que o problema é que chegue
21:08
apareçam assim não só muitas vezes com e
21:11
o profissional mas às vezes já tá com

a
21:13
família também que a família precisa
21:15
entender com essa

s pessoas reagem sobre
21:18
pressão você tava me falando que que já
21:21
atendeu né policiais inclusive quando eu
21:23
terminar da questão de Sofrimento mental
21:25
Quais são esses sofrimento os metais
21:27
normalmente a depressão a síndrome do
21:30
pânico O que que você considera na hora
21:33
de atender essas pessoas
21:36
pela experiência que eu tenho tido o que
21:39
eu mais percebo é a síndrome do pânico
21:41
mas

claro isso é uma experiência que eu
21:44
tenho de forma

Clínica a gente pode
21:47
observar várias outros problemas mas
21:50
porque a síndrome do pânico porque a
21:53
pessoa que é o todo o tempo exposta ela
21:56
começa a ter medo a essa exposição então
21:59
medo de sair à rua ela começa a
22:02
demonstrar persecutoriedade que é o medo
22:04
é excessivo de perseguição começa a ter
22:08
algumas aulas se Nações é Visa e ver o
22:12
que não está acontecendo algumas
22:13
alterações auditivas

no sentido de estão
22:17
falando mal de voc

ê então se eu começo a
22:19
ter suas alucinações e isso é o que a
22:23
gente consegue
22:24
observar de imediato quando começa a
22:28
sair dentro do esperado é claro que você
22:32
precisaria de
22:34
conversar com Kleber em vida para
22:36
entender o que teria acontecido mas com
22:39
essas informações Você já consegue
22:42
trazer para Gente o que será que
22:44
aconteceu com Kleber esse senso
22:46
exacerbado dele de Justiça de invadir

um
22:50
batalhão de agredir o p

olicial ele de
22:54
Fato né tava com diagnóstico de
22:56
depressão e esse senso de justiça assim
22:59
também é mais uma característica
23:00
isso É de fato a gente precisaria
23:04
conhecê-lo e da voz de fato para
23:08
conhecer quais eram as demandas Qual o
23:10
difal o momento dele mas diante do que a
23:13
gente observa a gente pode pensar no
23:15
estresse pós-traumático inicialmente que
23:18
não bem trabalhado acabou sendo gerado
23:22
uma depressão

e
23:24
dando até en

tão esse surto Psicótico de
23:28
senso de justiça de senso de que
23:31
precisava solucionar os problemas para
23:34
que na cabeça dele mais uma pessoa não
23:37
fosse vítima de uma injustiça
23:39
muito obrigada pelas informações a gente
23:42
sempre aprende muito quando você vem
23:44
aqui viu muito obrigada minha gente eu
23:46
acabei de conversar com nyara jus a ela
23:49
é psicóloga esse assunto né em relação à
23:52
saúde mental das pessoas que trabalham
23:54
na área

de segur

ança chamou a atenção do
23:57
senado federal em abril foi aprovado o
23:59
projeto de lei que inclui ações voltadas
24:02
para a promoção da Saúde Mental e
24:04
prevenção ao suicídio no programa pro
24:07
vida voltado para profissionais de
24:09
segurança pública
24:11
o nível oferecer atenção psicossocial e
24:14
de saúde no trabalho aos profissionais
24:16
de segurança pública a que eu também me
24:19
solidarizo com a família do Cleber que
24:22
argumenta né atitude do da polícia

r />neste
24:28
caso e também me solidarizo com a
24:30
família dos policiais a gente teve um
24:32
policial que foi atingido com disparo de
24:35
arma de fogo e outro que também acabou
24:37
ficando machucar






Família de homem morto após surtar e atingir policial questiona abordagem da PM - Cidade Alerta



Inscreva-se no canal da Tv Atalaia no YouTube: https://www.youtube.com/tvatalaiase

ACOMPANHE A TV ATALAIA TAMBÉM NAS OUTRAS PLATAFORMAS:

Portal: https://a8se.com/
Tiktok: https://www.tiktok.com/@tvatalaia?

Facebook Tv Atalaia: https://www.facebook.com/tvatalaiaofi...
Facebook Portal A8: https://www.facebook.com/portala8se/

Twitter: https://twitter.com/portala8se/

Instagram TV Atalaia: https://www.instagram.com/tvatalaia/
Instagram Portal A8: https://www.instagram.com/portala8se/
#recordtv #tvatalaia #sergipe #aracaju
MOSTRAR MAIS



iona abordagem da PM - Cidade Alerta

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem