Áudio mostra coação de servidores para irem a evento de Lula no RJ


Áudio: diretoras de escola em Belford Roxo dizem em gravação que prefeito Waguinho, aliado de Lula, esperava servidores em evento do petista

 atualizado 

Compartilhar notícia

 Ricardo Stuckert/PR
Lula e Waguinho

O áudio de uma reunião de servidores da cidade de Belford Roxo, no Rio de Janeiro, aponta que o prefeito do município, Waguinho, marido da ex-ministra do Turismo Daniela Carneiro, obrigou funcionários da prefeitura a irem ao evento de Lula que aconteceu nesta terça-feira (6/2), no município da Baixada Fluminense.

Na reunião, que ocorreu na sexta-feira (1º/2), na Escola Municipal Ernesto Pinheiro Barcellos, as diretoras deram orientações sobre o evento e disseram que, apesar do ponto facultativo decretado pelo prefeito, o dever seria ir ao comício.

Houve orientação para uso de bonés em apoio a Lula e até os momentos em que o presidente deveria ser ovacionado.

No áudio, uma das diretoras informou que a prefeitura enviaria um ônibus para os servidores da escola irem ao evento e que seriam oferecidos café da manhã, almoço, água e lanche.

Outra pessoa responsável pelas orientações disse na gravação que o prefeito Waguinho pediu que os servidores usassem bonés, camisas e faixas de apoio ao presidente Lula.

“(…) Todo mundo sabe que terça-feira é ponto facultativo, mas não é ponto facultativo para a gente ficar em casa. Conclusão: todos nós terça-feira lá [no evento de Lula]. (…) O prefeito já viu a questão do almoço, vão distribuir as camisas, vai ter almoço… Nós vamos com vocês no ônibus, vamos deixar vocês lá e vocês vão ficar representando a escola, vai ter a faixa, que nós vamos deixar com vocês. Nós precisamos, obviamente, da presença de todos os funcionários”, disse uma das diretoras na reunião.

Waguinho decretou ponto facultativo no evento de ontem devido à visita de Lula a Belford Roxo. No Diário Oficial do município, o prefeito justificou o decreto pelo “movimento de veículos” por causa da comitiva presidencial.

As lideranças da Escola Municipal Ernesto Pinheiro Barcellos afirmaram também que os ônibus fretados ficariam circulando na cidade nesta terça-feira e que também levariam servidores da Saúde do município ao evento.

Na reunião, as lideranças da escola também deram orientações sobre os momentos em que os funcionários deveriam balançar as faixas e ovacionar o presidente Lula.

Além do áudio, a coluna recebeu prints do grupo da creche municipal Tia Irene, de Belford Roxo, em que a diretora da unidade enviou orientações para os funcionários sobre o horário e o local do ponto de encontro para a tomada do ônibus que levaria o pessoal ao evento de Lula.

mensagen-grupo-belford roxo
Diretora envia orientações do evento de Lula em grupo de creche municipal

Servidores também relataram à coluna terem sido obrigados a irem nos ônibus contratados pela prefeitura e não tinham a opção de irem por conta própria.

Lula visitou Belford Roxo nesta terça-feira para inaugurar uma escola municipal que leva o nome de seu falecido neto, Arthur Araújo Lula da Silva. O nome do centro de ensino é uma homenagem ao menino, que morreu aos sete anos, em 2019.

Além da inauguração do centro educacional, Lula participará de atos que marcam o início das obras da nova sede do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e de um hospital oncológico na cidade.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem