SEM RODEIOS: Pablo Valente abre o verbo e fala do futuro

 SEM RODEIOS: Com PABLO VALENTE 


BLOG GBU - O senhor esteve á frente da administração regional da Candangolândia. Como foi essa passagem? Deixou algum legado?


Pablo Valente  - Com certeza. Eu fui administrador em um ano eleitoral, um período delicado, complexo e bem difícil para ser fazer gestão pública e mesmo assim fizemos muito e realizamos importantes entregas que impactaram a cidade, melhorando a qualidade de vida da população. 

Em apenas 1 ano e 7 meses nós entregamos o complexo da Praça do Bosque completamente revitalizado, reformamos a Biblioteca, o Salão comunitário, o primeiro Ponto de taxi de Brasília e entregamos a Quadra de Basquete 3x3. 

Reformamos também, cobrimos e iluminamos todos os PEC´s (pontos de encontros comunitários) um aparelho público importante para a terceira idade. Fizemos constantemente Operações tapa-buracos, onde fomos por 3 vezes a cidade buraco zero do governo. Revitalizamos a Igrejinha de madeira e toda a praça da Igrejinha com a construção de banheiros comunitários. Construímos novos estacionamentos, revitalizamos quadras de esportes e iniciamos o processo de recuperação de todas as calçadas da cidade.

Fizemos a operação sossego em parceria com os órgãos de segurança enfrentando um antigo problema de perturbação. Criamos os projetos Ouvindo a Candanga onde eu ia para a rua ouvir e atender a população com todo o time da Administração e ao mesmo tempo fazíamos consulta popular porta a porta para estarmos antenados com o sentimento e a vontade da população. 

Criamos também o projeto Candanga Limpa, Fiscal de Quadra, e tivemos uma forte atuação na promoção da memória Candanga, na realização de eventos culturais para todos os públicos e idades, na proteção do meio ambiente, no plantio de árvores na nossa área de proteção ambiental e apoiamos como nunca se tinha visto aos diversos projetos esportivos da comunidade.

Também deixamos prontos inúmeros outros projetos, iniciativas e processos, como a troca e modernização de todos os parquinhos infantis, a reforma do telhado da feira, a reforma do ginásio de esportes, a luta pela construção do novo CEF 01, e o processo de recapeamento do asfalto da cidade toda. Esperamos que os que nos sucederam deem continuidade a esses projetos que não são nossos, são iniciativas de governo em prol da comunidade.


BLOG GBU - A sua saída da administração deixou uma pergunta no ar. O senhor estará na disputa eleitoral de 2026? E porque?



Pablo Valente  - O futuro a Deus pertence e minha vida está em primeiro lugar nas mãos de Deus. Depois ninguém pode ser candidato de si mesmo, é preciso reunir condições para essa disputa e a primeira delas é coragem e disposição para se candidatar e isso eu tenho, mas também é preciso que essa construção passe pela minha família, meus amigos, pelo meu grupo político que me acompanha a muito tempo e pelo grupo político que estou hoje, liderado pela subsecretária da mulher, Renata D´aguiar. 

Minha resposta é: tenho disposição, mas essa decisão será tomada em 2026 dentro do nosso grupo. Meu foco hoje é o meu trabalho dentro da minha empresa de publicidade de onde eu tiro o meu sustento, e claro dar continuidade a minha missão de evangelização na Igreja e no trabalho social do Instituto Coração Valente. O resto é consequência.


BLOG GBU - A sua cidade já tem um representante político. Terá espaço para essa disputa de dois nomes na região?

Pablo Valente  - Acredito muito que sim. As pesquisas e o sentimento nas ruas me confirmam isso cada dia mais. O sentimento de esgotamento de um projeto e de anseio por renovação crescem cada dia mais.


BLOG GBU - O senhor acredita que enfrentar o seu ex-padrinho político será uma disputa em qual nível?



Pablo Valente - Tenho profundo respeito pela pessoa dele e pelo cargo representativo que hoje ele ocupa. Eu não tenho inimigos, no máximo posso vir a ter adversários. Apesar de algumas divergências, diferenças e chateações pontuais eu não tenho mágoa de ninguém e não guardo rancor no meu coração. Tenho até inclusive gratidão pontual pelo período que fomos parceiros políticos em prol da nossa cidade.

Mas hoje cada um seguirá seu caminho com o máximo respeito. Eu amadureci muito política e pessoalmente, acredito que ele também. Por isso eu aposto muito que se formos candidatos ao mesmo cargo, teremos uma disputa respeitosa e de alto nível. Assim espero. 

BLOG GBU - Realizando o trabalho que o senhor vem fazendo na comunidade da zonal 10. É possível imaginar uma disputa com chances de vê-lo na CLDF na próxima legislatura?




Pablo Valente  - Bom, a grande marca da minha gestão como administrador fui cuidar das pessoas, estar próximo, ser um administrador presente, dar carinho as pessoas, ouvir, dar atenção, olhar no olho, falar a verdade, ter palavra e tratar cada morador com toda dignidade. E além de tudo que eu citei na pergunta anterior, eu acho que foi isso que me fez sair da administração tão bem avaliado.

Eu acredito que disputa eleitoral é consequência de um trabalho, do reconhecimento da população e da formação de um grupo político. Eu não tinha nos meus planos disputar em 2026, de verdade, quem me conhece sabe que esse era um projeto mais longínquo. 

Mas graças a Deus nós saímos da Administração com uma alta aprovação popular apontada em diversas pesquisas e confirmada pelo carinho que sinto nas ruas. Encontro dentro e fora da região muita gente ainda sem entender porque não demos continuidade ao nosso trabalho. E nesse contato com as pessoas tenho ouvido inúmeros apelos para que eu seja candidato em 2026.

O ambiente político tanto na Candangolândia como na 10ª zonal é completamente outro hoje, e qualquer pesquisa que você fizer vai te mostrar que existe sim espaço para a formação de um novo grupo e a apresentação de um projeto local alternativo e com chances reais de êxito.

BLOG GBU - Qual a avaliação que o senhor faz da gestão Ibaneis Rocha?



Pablo Valente - Um excelente governo. Tenho muito orgulho de ter votado e apoiado o governador desde a pré-campanha de 2018. Votei e apoiei ele em todos os turno e nas duas campanhas. Tenho muito orgulho de ter feito parte desse governo que o povo reelegeu no primeiro turno e todas as pesquisas apontam hoje com quase 70% de aprovação ótimo/bom.

Depois de dois governos desastrosos e inoperantes da esquerda (Agnelo e Rollemberg) Brasília precisava de um governador corajoso, firme e com a capacidade de montar uma equipe competente, e foi isso que o governador Ibaneis fez. 

Desde os tempos de Roriz e Arruda, Brasília não via tantas obras, tantas entregas e realizações tão importantes. O governador Ibaneis é um homem muito inteligente, um líder muito preparado, sabe delegar, acompanhar, cobrar e exigir política de resultados. A grande ideologia desse governo é a política de resultados.

Eu enquanto administrador convivi com o governador, com nossa vice governadora, e toda a equipe de governo, e na minha opinião o governo tem 3 segredos: coragem pra fazer, time de pessoas qualificadas e no lugar certo, e uma unidade que eu confesso não ter visto em nenhum governo. Apesar das composições políticas, a gestão do GDF tem voz de comando e unidade de ação, sob a liderança do governador Ibaneis, a habilidade da vice-governadora Celina Leão e o pulso firme do secretário José Humberto.

BLOG GBU - O governador sinalizou que Celina Leão receberá o apoio dele com vistas a sua sucessão em 2026. O que achou dessa posição do chefe do executivo?


Pablo Valente  - Primeiro eu vejo como um processo natural, algo ordinário como o rio correr para o mar. É claro que política é uma coisa muito dinâmica e tudo pode acontecer até 2026, mas sem duvida nenhuma a vice governadora Celina Leão é hoje o melhor nome para a sucessão do governador Ibaneis.

Celina foi deputada distrital e federal e sempre de destaque. Tem uma enorme experiencia no legislativo e uma excelente articulação nacional. Transita bem em todos os setores da política, é extremamente articulada, habilidosa, carismática, tem uma disposição de rua e uma identificação popular fantástica. 

Provou capacidade de gestão e lealdade quando injustamente o governador foi afastado e é por isso que as últimas pesquisas comprovam o favoritismo dela na disputa. 

Sem falar que o nome dela agrega e une a base. Se não errar e seguir nesse rumo, será a próxima governadora do DF. Mas o maestro é o governador Ibaneis e na hora certa ele conduzirá as coisas, vamos aguardar.

BLOG GBU - Qual sua avaliação da gestão do Presidente Lula a frente do Brasil?


Pablo Valente  - Infelizmente ruim. É o governo Dilma 3. A cada dia é mais claro o estelionato eleitoral do Lulopetismo, o candidato prometeu muito e o governo não consegue entregar praticamente nada. Um governo totalmente estagnado que ainda não mostrou para o que veio. 

O presidente Bolsonaro deixou o governo com um superávit de 54,1 bi e depois de um de governo do PT, temos 234,3 bi de déficit.

O Lula encontrou um momento muito bom do país, com um otimismo internacional em relação ao Brasil que até nos surpreendeu. Muitos tinham a expectativa de que ele viesse para unificar o país. Falava-se até que Lula seria o novo Mandela. 

O que temos visto desde o início do governo é o contrário disso. Ele mais uma vez perde a oportunidade de ser grande, de ser um estadista e escolhe o caminho da radicalização ideológica impondo ao país uma agenda marxista completamente ultrapassada, inchando a máquina pública, propondo reestatizações absurdas, o aumento da carga tributária e uma ação política rancorosa de perseguição a adversários. 

O atual presidente não consegue passar um dia ser falar no Bolsonaro e sem olhar para trás, para mim é muito claro que o Lula saiu da cadeia para disputar a presidência da república com duas únicas motivações viscerais: Vingança e ódio político e a implantação da agenda ideológica da esquerda brasileira e do foro de São Paulo.


BLOG GBU - Qual a mensagem que o senhor deixa para o DF em especial a sua região?



Pablo Valente  - O momento é de cuidarmos da nossa cidade, por exemplo cada um fazer a sua parte no enfrentamento a esse momento difícil de combate a dengue. Vamos cuidar das nossas cidades cuidando das nossas ruas, das nossas casas e das nossas famílias. Eu acredito muito em responsabilidades individuais de cada cidadão, não da para se esperar tudo do poder público e dos políticos. 

Vamos fazer nossa parte, acompanhar de perto aqueles que estão no poder e assim cobrando, participando e dando a nossa contribuição, a gente vai construindo uma sociedade melhor. Sem nunca esquecer do poder da Fé e da oração pela nossa pátria e pelos governantes, eu acredito muito que com oração e ação, fé e obras com certeza, dias melhores virão!

○●○●

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem