“Não há perdão para quem atenta contra democracia”, diz Lula sobre 8/1

Solenidade no Congresso Nacional celebra vitória da democracia após invasões de golpistas às sedes dos Três Poderes, em Brasília

Igo Estrela/Metrópoles
Presidente Lula durante solenidade no Congresso Nacional - metrópoles

Metrópoles 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e os demais chefes de Poderes conduzem, nesta segunda-feira (8/1), um ato em defesa da democracia, no Congresso Nacional, em alusão ao marco de um ano após as invasões às sedes dos Três Poderes em Brasília, em 8 de janeiro de 2023. Ao fim da solenidade, os chefes dos Poderes desceram a rampa do Congresso Nacional.

Na ocasião, golpistas que não aceitaram a derrota nas eleições de 2022 invadiram e depredaram as sedes do Congresso Nacional, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Palácio do Planalto.

8

A solenidade começou por volta das 15h, no Salão Negro do Congresso Nacional. Participam do evento os presidentes do Senado Federal, Rodrigo Pacheco; do STF, Luís Roberto Barroso; e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Também está presente o procurador-geral da República, Paulo Gonet.

O presidente Lula fez discurso destacando a cooperação entre os Poderes após os ataques e o fortalecimento da democracia. Acrescentou que o país mergulharia em um “caos econômico e social”, caso a tentativa de golpe se concretizasse.

“A vontade do povo brasileiro expressa nas urnas teria sido roubada, e a democracia, destruída. A essa altura, o Brasil estaria mergulhado no caos econômico e social. O combate à fome e a desigualdade teriam voltado à estaca zero. Nosso país estaria novamente isolado do mundo, e a Amazônia, em pouco tempo, reduzida às cinzas para a boiada e o garimpo ilegal passarem”, destacou Lula

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem