Flávio Bolsonaro sai em defesa de Jordy e vai para cima de Moraes

Senador Flávio Bolsonaro diz que deputado é vítima de perseguição e aponta postura de Moraes como fator que levou aos atos de 8 de Janeiro

 atualizado 

Compartilhar notícia

Reprodução/TV Senado
imagem colorida de Flávio Bolsonaro - Metrópoles

Flávio Bolsonaro saiu em defesa do deputado Carlos Jordy, alvo da Polícia Federal nesta quinta-feira (18/1). O senador também direcionou suas críticas ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Para Flávio Bolsonaro, a postura de Moraes enquanto presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi o “principal fator” que levou aos atos de 8 de Janeiro de 2023.

“A postura de Alexandre de Moraes no TSE foi o principal fator que levou ao 8 de Janeiro. Presidência bélica, incompatível com ‘gestos’. E sua condução nesses inquéritos ilegais e sem fim é de dar inveja até naquele Moro imaginário da esquerda. Essa é minha opinião”, afirmou Flávio Bolsonaro.

1

Para o senador, Carlos Jordy está sendo vítima de uma perseguição política. Ele é investigado na operação Lesa Pátria, que busca identificar autores e incentivadores das invasões às sedes dos Três Poderes.

“A Constituição Federal de 1988 protege parlamentares por suas opiniões para evitar, exatamente, o que está acontecendo com Carlos Jordy: óbvia perseguição política combinada com sorriso de vingança no canto da boca. Quem não sabe conviver com as diferenças, não está preparado para viver em democracia”, disse Flávio Bolsonaro.

O senador também questionou a condução da operação Lesa Pátria. “A forma como essa investigação está sendo conduzida é muito mais ‘lesa pátria’ do que o próprio 8 de Janero. A continuidade dela, além de autoritarismo e arrogância, é o mesmo que querer culpar a mulher que foi estuprada, ou seja, quem defende a democracia passou a ser o errado”, disse o senador.

Metrópoles 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem