Ex-ministro de Lula compara 8/1 com atos sem terra e diz que golpe é fantasia

Para Aldo Rebelo, fomentar suposta tentativa de golpe faz bem à polarização política

Para Aldo Rebelo, fomentar suposta tentativa de golpe faz bem à polarização política (Foto: Agência Brasil)

O ex-ministro petista e ex-deputado federal Aldo Rebelo chama de “fantasia” tentar enquadrar a quebradeira em Brasília, ocorrida em 8 de janeiro de 2023, como uma tentativa de golpe de Estado.

Faz bem à polarização atribuir ao antigo governo a tentativa de dar um golpe. Criou-se uma fantasia para legitimar esse sentimento que tem norteado a política nos últimos anos. É óbvio que aquela baderna foi um ato irresponsável e precisa de punição exemplar para os envolvidos. Mas atribuir uma tentativa de golpe a aquele bando de baderneiros é uma desmoralização da instituição do golpe de Estado”, declarou em entrevista ao Poder360.

Rebelo compara o ato de vandalismo de janeiro de 2023 com uma invasão, seguida de quebradeira e agressão, promovida por sem terras em junho de 2006. Na ocasião, membros do Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST), dissidência do MST, invadiram a Câmara dos Deputados, quebraram patrimônio público e feriram um segurança.

Eles levaram um segurança para a UTI, derrubaram um busto do Mario Covas. Eu dei voz de prisão a todos. A polícia os recolheu e eu tratei como o que eles de fato eram: baderneiros. Não foi uma tentativa de golpe. E o que houve em 8 de janeiro é o mesmo”, comparou.

Diário do Poder 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem