Encontro celebra força de produtoras rurais no agronegócio do DF

Encontro celebra força de produtoras rurais no agronegócio do DF. Mulheres estão no comando de quase 40% das atividades agropecuárias do Distrito Federal; evento realizado nesta sexta (24) contou com estandes de produtos artesanais e promoveu troca de conhecimento entre as mais de 500 participantes.


Nesta sexta-feira (24), uma multidão colorida de mulheres entrou em cena no Clube da Engenharia: mais de 500 produtoras rurais, cada comunidade representada por uma cor de blusa. Elas são atendidas pelos 15 escritórios locais da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) e participaram do VIII Encontro Distrital de Mulheres Rurais.

O Encontro Distrital de Mulheres Rurais é realizado a cada dois anos para promover a troca de conhecimentos e priorizar demandas

O encontro é realizado uma vez a cada dois anos. Esta edição teve o tema “Mulher no Campo: Conhecimento, Empreendedorismo e Inovação” e contou com atividades como palestras, gincanas, conversa, cuidados pessoais, troca de vivências e apresentações.

“Esse evento de hoje é uma coroação de todo um trabalho realizado pela Emater durante o ano com elas. Há 15 anos nós já estamos vendo a importância da mulher na geração de emprego e renda na área rural do DF, então nós temos que fazer um trabalho direcionado às mulheres” (Cleison Duval, presidente da Emater)


Dos 21 mil cadastrados na Emater-DF, aproximadamente 11 mil são mulheres e, entre elas, 5.700 são produtoras ou coprodutoras rurais com carteira assinada. De acordo com o presidente da Emater-DF, Cleison Duval, quase metade dos R$ 6 bilhões gerados pela agropecuária no DF é, atualmente, resultado do trabalho de mulheres.

“Esse evento de hoje é uma coroação de todo um trabalho realizado pela Emater durante o ano com elas. Hoje, as mulheres rurais do Distrito Federal estão no comando de quase 40% de todas as atividades agropecuárias do DF. Há 15 anos nós já estamos vendo a importância da mulher na geração de emprego e renda na área rural do DF, então temos que fazer um trabalho direcionado às mulheres, tanto na parte econômica quanto na social, de bem-estar na propriedade e junto à família”, destacou.

Segundo o presidente, ao final de cada encontro as mulheres redigem uma carta com solicitações ao Estado. Duval afirma que creches já instaladas nas áreas rurais resultaram de demandas do último encontro de mulheres, assim como trabalhos de saneamento nas propriedades. “Ainda que exista o acompanhamento constante da Emater e do governo, esse é um momento que elas discutem e priorizam as demandas”, acrescenta.

Mulheres empreendedoras: O evento também estava repleto de estandes, um para cada região administrativa do DF, expondo produtos artesanais feitos pelas produtoras rurais. Além disso, também havia tendas com atividades de atendimento como auriculoterapia e produtos de embelezamento.

“Hoje sou uma guerreira, uma heroína e a Emater me ajudou a realizar meus sonhos”, diz a produtora rural Maria das Graças, apoiada pela Emater-DF há 25 anos.

                                        

O evento também estava repleto de estandes, um para cada região administrativa do DF, expondo produtos artesanais feitos pelas produtoras rurais. Além disso, também havia tendas com atividades de atendimento como auriculoterapia e produtos de embelezamento.

“É uma energia que faz com que a gente acredite e tenha esperança na força das mulheres. A mulher tem que estar no empreendedorismo, na capacitação e em espaços de poder. É diferente quando a mulher tem autonomia econômica. A informação transforma e liberta. É muito importante investir nessas mulheres”, afirmou a secretária da Mulher, Giselle Ferreira, também presente no evento.

As produtoras rurais também são amparadas pela Diretoria de Mulheres Rurais, constituída a partir da consolidação de políticas públicas e pelo Fórum Distrital Permanente das Mulheres do Campo e do Cerrado, instituído pelo Decreto nº 40.220, de 31 de outubro de 2019. A Secretaria da Mulher tem o papel de coordenar esse fórum, onde as mulheres conseguem levar suas demandas e serem ouvidas.

A produtora rural Maria das Graças, 70 anos, trabalha há 25 anos com a Emater-DF. Na área da gastronomia desde sempre, Maria faz pães, bolos, pizzas e sanduíches. Amostras do trabalho  dela estavam em um dos estandes do evento.


Residente no Núcleo Rural de Taquara, na região de Planaltina, ela fala da importância do acompanhamento da Emater em sua trajetória. “Eles nos dão apoio para tudo. Hoje sou uma guerreira, uma heroína e a Emater me ajudou a realizar meus sonhos”, declarou a produtora rural.

Assistida pela Emater-DF desde 1991, Leila Januário, 63, é da região de Água Quente e trabalha atualmente na área da floricultura. Ela reforça a importância do encontro de mulheres rurais como uma oportunidade de troca de conhecimento entre as produtoras.

“É muito importante, primeiro porque a gente relaxa um pouquinho daquele dia a dia extenso, né? E a gente encontra também as colegas, cada uma com uma ideia que acrescenta muito no nosso trabalho e na vida. Traz um conteúdo diferente, uma força diferente”, comenta Leila( Galeria de Fotos  (   https://flic.kr/s/aHBqjB4C4U )


Agência Brasília – Fotos: Paulo H.Carvalho – Governo do Distrito Federal
Blogchiquinhodornas

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem