DF vai receber a primeira delegacia específica para pessoas com deficiência

Em entrevista ao CB.Poder desta quinta-feira (22/11), o secretário da Pessoa com Deficiência, Flávio Pereira, apresentou as propostas de unidade policial inclusiva, uma nova escola e cadastro único voltados ao atendimento específico de PCDs no DF

 22/11/2023 Credito: Ed Alves/CB/DA.Press. Cidades. CB Poder recebe Flavio Pereira, Secretario da Pessoa com Deficiencia.  -  (crédito:  Ed Alves/CB/DA.Press)
22/11/2023 Credito: Ed Alves/CB/DA.Press. Cidades. CB Poder recebe Flavio Pereira, Secretario da Pessoa com Deficiencia. - (crédito: Ed Alves/CB/DA.Press)
Foto de perfil do autor(a) João Carlos Silva
João Carlos Silva* 
postado em 22/11/2023 17:22 / atualizado em 22/11/2023 18:32

“A criação dessa delegacia vai ser mais um passo para garantia dos direitos”. Essa é a avaliação do secretário da Pessoa com Deficiência do Distrito Federal, Flávio Pereira, sobre a primeira unidade de polícia voltada ao atendimento de PCDs, que pode ser inaugurada em Brasília em 2024.

Em entrevista aos jornalistas Mila Ferreia e Victor Correia, o pedagogo foi o convidado desta quinta-feira (22/11) do programa CB.Poder — parceria entre o Correio e a TV Brasília. Na conversa, ele também projeta para o próximo ano a entrega de mais uma Escola Bilíngue com ensino de Língua Brasileira de Sinais (Libras) e ainda defende a medida de cadastro único como garantia da cidadania.

“Muitas pessoas com deficiência não procuram uma delegacia porque lá não vai ter um intérprete de libras, o atendimento não vai entender que aquele caso especificamente é um caso de discriminação e que isso é punido por lei como crime”, argumenta Flávio a respeito do projeto de criar uma delegacia para pessoas com deficiência. Um modelo similar se encontra em funcionamento no Estado de São Paulo, mas no Distrito Federal seria novidade.

“A acessibilidade, em qualquer atendimento, é fundamental para a garantia dos direitos. Uma delegacia que entenda a realidade da pessoa com deficiência e tenha uma visão ampla de como atender essas pessoas, vai facilitar o interesse delas em ser atendidas”, ele pontua.

Outra novidade para o ano que vem seria uma segunda escola bilíngue com aulas de Línguas Brasileiras de Sinais (Libras), construída na quadra 912 da Asa Sul. Atualmente, apenas uma unidade é encontrada no DF, em Taguatinga, inaugurada em 5 de agosto de 2013. Segundo o secretário, a mudança vai facilitar o acesso de residentes de regiões administrativas. “É uma área interessante para esse atendimento, principalmente para concentrar no centro da capital a possibilidade dessas pessoas se deslocarem para ter aprendizagem adequada”.

Cadastro único

Recentemente, brasilienses com alguma forma de deficiência podem contar com o Cadastro da Pessoa Com Deficiência (CadPCD), serviço que registra em banco de dados documentos de pessoas com deficiência, para promover acesso facilitado às políticas públicas que hoje o GDF executa. O cadastro deve ser feito no site da Secretaria da Pessoa com Deficiência. Após uma avaliação técnica da documentação e a vistoria de laudos por uma equipe clínica, é autorizado o acesso ao CadPCD.


Dúvidas são atendidas pelos canais

 

(61) 33135938

(61) 99178-9455 (Somente orientações por WhatsApp)

 

Assista o programa completo em:

 

*Estagiário sob supervisão de Patrick Selvatti

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem