Ramagem: ‘nova Polícia Federal é de governo e não de Estado’

Delegado de carreira, deputado disse que vê uma PF perseguidora

Deputado delegado Ramagem (PL-RJ). (Foto: Instagram)

Em declaração à uma emissora de TV, nesta quinta-feira  (25), o deputado-federal Delegado Ramagem (PL-RJ) disse que há uma ‘salada de narrativas’ para incriminá-lo e que o Ministério Público foi envolvido por um núcleo da Polícia Federal que é de ‘governo’. Investigado por fazer uso político da ABIN durante sua gestão à frente do órgão, durante o governo Bolsonaro, o carioca deu a entender que é o aparelhamento da instituição que está provocando uma série de ações contra deputados bolsonaristas.

“O que se vê aqui é essa nova Polícia Federal, não de Estado, mas de governo, perseguidora, trabalhando contra policiais que faziam os grandes trabalhos da gloriosa antiga Polícia Federal”, afirmou.

Ramagem ainda disse que o vínculo da ABIN com os filhos do ex-presidente Jair Bolsonaro se deu em virtude de um departamento da Agência e que é responsável por proteger a família presidencial.

Acusado de monitorar autoridades durante a gestão, Ramagem apontou para servidores responsáveis pelo sistema de ‘geolocalização’ que se mostraram insubordinados. “Exonerei o diretor responsável pelas senhas e pela gestão quando se negou a me informar como o sistema funcionava”.

O parlamentar ainda sugeriu que as investigações identifiquem os agentes responsáveis por movimentar as atividades consideradas suspeitas para os devidos questionamentos. “Tem que haver organização de procedimentos”, defendeu.

Diário do Poder 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem