Politica: Porque o Deputado Rafael Prudente traiu a confiança de Brasilia?, logo no Arcabouço fiscal?

  

Rafael Prudente não comparece na importante votação da Câmara onde 379 deputados de vários estados brasileiros, votam em defesa dos interesses de Brasília e de sua população. Pela negligência cometida, Prudente colocou a máxima culpa no trânsito da cidade. Ora, me comore um bode, deputado!

Ao agir com negligência, Rafael Prudente deixa de votar a favor de Brasília

O não comparecimento do deputado Rafael Prudente (MDB-DF), durante a sessão desta terça-feira (22), na Câmara dos Deputados, que manteve o Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF) fora do arcabouço fiscal, criou perplexidade à toda classe política brasiliense  e indignação da população do Distro Federal.

O parlamentar que é do MDB, mesmo partido do governado Ibaneis Rocha, não deu as caras no plenário da Câmara onde 379 parlamentares dos mais diversos partidos e estados,  votaram a favor da manutenção dos recursos repassados pela União, destinados para custear e manter a Polícia Civil, a Polícia Penal, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, além da Saúde e da Educação.


No painel em que mostra o voto de cada parlamentar da bancada do Distrito Federal, a ausência de Rafael Prudente, que até na semana passada era o presidente regional do MDB do DF, registrou a sua ausência. Veja:

Enquanto

Enquanto a maioria absoluta dos deputados presentes ontem a noite, no plenário da Câmara, se deslocou de longínquos estados brasileiros, para atender a convocação do presidente da Casa, Arthur Lira(PP-AL), o deputado Rafael Prudente que mora bem ali, no Lago Sul, bairro nobre da capital federal, colocou culpa no trânsito por não comparecer ao trabalho.

Uma justificativa pra lá de fajuta, por não convencer ninguém, muito menos os 121.307  eleitores, que o elegeu em 2022, cuja maioria é de servidores públicos que dependem da manutenção dos recursos do FCDF para o pagamento de seus salários.

A negligência de Prudente, na importante votação de interesse do Distrito Federal, só enfraquece a pequena e aguerrida bancada do DF, composta por apenas oito parlamentares, bem como pode resultar em consequências nas próximas eleições, como a não reeleição.

Fica a dica e seja mais prudente!

*Toni Duarte é Jornalista e editor do Radar-DF, com experiência em análises de tendências políticas e comportamento social da capital federal

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem